intercambio vida na irlanda como morar em dublin europa
Vida na Irlanda

O que eu preciso fazer para morar na Irlanda?

Desde que nos mudamos para Dublin (capital da Irlanda) tenho recebido muitas mensagens com perguntas que eu também tinha quando ainda estava no Brasil: o que preciso fazer para morar na Irlanda?

Eu quero ajudar vocês a entender qual é o caminho para chegar até aqui!

A Irlanda é essa ilha ao lado da Inglaterra e também faz parte da União Europeia.

Como posso morar na Irlanda?

diferentes tipos de vistos para morar aqui na Irlanda e cada um deles tem as suas exigências.

O mais comum de todos (e também o mais fácil para nós brasileiros) é vir morar aqui com o visto de estudante, para fazer intercâmbio de curso de inglês.

Há também quem consegue o visto para trabalhar e ainda aqueles que tiram o Passaporte Europeu (casos que eu vou explicar melhor abaixo).

Visto de estudante na Irlanda: como funciona?

O visto de estudante (Stamp 2) é o mais comum e mais fácil para quem quer morar na Irlanda. Isso porque para esse visto você só precisa juntar dinheiro e cumprir com as regras do país. Ao passar pela imigração no aeroporto (momento em que será checada a sua situação), se você estiver regularizado, com todos os documentos solicitados, dinheiro, passagem de volta e curso comprado, não terá problemas em entrar no país.

intercambio vida na irlanda como morar em dublin europa

Passeio pelo Temple Bar, um dos bairros mais famosos de Dublin.

Normalmente, o que os brasileiros fazem é comprar um curso de inglês para estudar 6 meses e ter mais 2 meses de férias, totalizando um tempo de 8 meses aqui na Ilha Esmeralda. Quando esse tempo finaliza, você tem o direito de renovar o seu visto. Então, você compra novamente um curso de 6 meses de inglês e tem mais 2 meses de férias, ou seja, mais 8 meses em terras irlandesas.

Você pode renovar o seu visto com curso de inglês 2 vezes, ou seja, você tem direito até 3 ciclos do visto, totalizando 24 meses de permanência na Irlanda. Depois disso, você não pode mais renovar para fazer curso de inglês, mas você tem a opção de renovar para fazer um curso de graduação, pós-graduação ou mestrado.

Porque fazer curso de inglês na Irlanda?

intercambio vida na irlanda como morar em dublin europa

Vista do Liffey River, rio que atravessa o centro da cidade de Dublin.

Um dos principais motivos para sair do Brasil e fazer curso de inglês é que as pessoas realmente querem melhorar o idioma (muito embora muitos fiquem por aqui por outros motivos, como qualidade de vida, oportunidade de viajar para outros países, e etc).

Além disso, curso de inglês é a opção mais barata, se você comparar com uma faculdade. Então, ao juntar dinheiro no Brasil e ter que converter tudo isso para euros, você com certeza vai querer a opção que menos dói no seu bolso.

Outro importante fator é que aqui na Irlanda o visto de estudante permite trabalhar 20 horas semanais durante todo o curso e 40 horas semanais durante as férias de verão. Essa grana vai ajudar você a se manter aqui.

O que eu preciso para estudar inglês na Irlanda?

Para você passar na imigração no aeroporto e conseguir tirar o visto sem problemas, você precisa preencher os seguintes requisitos:

  • Ter um curso de inglês pago com carga mínima semanal de 15h, que custa, em média, 2 mil euros (aproximadamente R$7.420,00)
  • Comprovar 3 mil euros de reserva financeira (aproximadamente R$11.130,00)
  • Ter seguro governamental ou privado de uma empresa Irlandesa
  • Apresentar uma passagem de volta para o Brasil
  • Comprovar que você tem acomodação para ficar nos primeiros dias (geralmente oferecida pela própria escola ou companhia de viagem por um preço adicional).

Lembrando que: ao passar na imigração do aeroporto, você não tem automaticamente o visto. Eles irão carimbar o seu passaporte com uma data limite para você se apresentar na imigração com todos os seus documentos para daí então solicitar o seu visto (que tem o custo de 300 euros, aproximadamente R$1.113,00) e fazer o seu cartão GNIB, o qual comprova que você está legalizado no país.

Visto de trabalho na Irlanda

O visto de trabalho (Stamp 1) é o sonho de muitos, mas que na prática poucos conseguem conquistar. Não entenda que é algo impossível, só que o caminho até ele é um pouco mais difícil.

Primeiro, você precisa entender que existem diferentes tipos de permissões de trabalho. Os mais comuns são o General Employment Permit e o Critical Skills Employment Permit. Além disso, saiba que a permissão de trabalho não é o visto em si. Ao conseguir uma permissão, aí então você se dirige até a imigração e tira o seu visto (que custa 300 euros, aproximadamente R$1.113,00) e emite o cartão GNIB, que é o seu comprovante de que está legal na Irlanda.

General Employment Permit: permissão de trabalho mais comum

O General Employment Permit pode ser aplicado para praticamente qualquer tipo de trabalho. No entanto, para ser concedido, você, a empresa e a vaga precisam se encaixar em alguns critérios.

Entre eles, a empresa precisa abrir essa vaga para o mercado por um período de tempo, comprovando assim que não há nenhum profissional irlandês ou com uma permissão prévia de trabalho (como um europeu, por exemplo) que se encaixe no perfil da vaga. Isso justificaria o fato de eles precisarem contratar um profissional que ainda não tem uma permissão de trabalho, como um brasileiro.

Isso quer dizer que o seu currículo precisa ser muito bom, com talentos bem específicos que torna você único no mercado. Além disso, você e a empresa precisam ter paciência para esperar todo o tempo que esse processo demanda.

Não é impossível, mas também não é fácil. Pode acontecer? Pode sim, muitos brasileiros conseguiram. Um currículo muito bom, inglês excelente e um bom posicionamento seu como profissional farão toda a diferença.

O custos para essa permissão de trabalho são:

  • 500 euros (aproximadamente R$1.855,00) para uma permissão de trabalho com duração de 6 meses ou menos.
  • ou 1.000 euros (aproximadamente R$3.710,00) para uma permissão de trabalho com duração de mais de 6 meses até 2 anos.
  • Mais 300 euros (R$1.113,00) para aplicação do visto em si e a emissão do seu cartão GNIB, o qual precisa ser renovado quando expirar o cartão.

Para saber mais informações sobre essa permissão de Trabalho, acesse o site do governo (informações em inglês). 

Critical Skills Employment Permit: permissão de trabalho para áreas com poucos profissionais disponíveis no mercado

O Critical Skills Employment Permit é um pouquinho diferente. Ele é voltado para as vagas que há poucos profissionais europeus disponíveis no mercado, como na área de Tecnologia (TI), por exemplo. Confira a lista completa de todas as áreas consideradas elegíveis para esse visto.

Se a sua profissão aparece nessa lista acima, você é considerado elegível para essa permissão de trabalho. As coisas ficam mais fáceis, mas ainda não é nada garantido, ok?

Você precisa passar em alguma entrevista e receber uma job offer (oferta de trabalho) para aí então você ou a sua empresa aplicar para esse Employment Permit (permissão de trabalho). Se você receber a permissão de trabalho (demora em torno de 40 dias para sair a resposta) então você pode ir até a imigração para pedir o visto de trabalho (Stamp 1) e receber o seu cartão GNIB, que é o documento que comprova que você está legal no país.

O custos para essa permissão de trabalho são:

  • 1.000 euros (aproximadamente R$3.710,00) para uma permissão de trabalho com duração de até 2 anos.
  • Mais 300 euros (R$1.113,00) para aplicação do visto em si e a emissão do seu cartão GNIB, o qual precisa ser renovado quando expirar o cartão.

O custo para a aplicação da permissão de trabalho pode ser custeada pela empresa ou por você, depende do acordo feito entre vocês. Caso a permissão seja negada, eles devolvem 90% do valor (€ 900).

Para saber mais informações sobre essa permissão de Trabalho, acesse o site do governo (informações em inglês).

Passaporte Vermelho: o que é e como posso ter um?

intercambio vida na irlanda como morar em dublin europa

Passeando pelas ruas de Dublin e sonhando em morar aqui para sempre!

O “passaporte vermelho” é a cor do passaporte europeu e também a gíria usada por aqui por aqueles que almejam em ter um. Ele te dá livre acesso a todos os países da União Europeia e você não fica mais restrito aos vistos que citamos acima.

Legal né? E como faz para ter um? Rsrsrs. Bom, vou falar sobre esse assunto aqui porque muita gente não se toca sobre o seu direito de ter um passaporte europeu.

Há muitos anos aconteceu a imigração Européia em direção ao Brasil. Por isso, muitos de nós brasileiros temos descendência alemã, italiana, portuguesa, polonesa e por aí vai… Por ter um avô, bisavô ou tataravô de descendência Européia, muitos têm direito de ter a cidadania do país da sua descendência.

Para saber se você tem direito, você vai precisar pesquisar a sua árvore genealógica para ver se tem algum parente seu que saiu da Europa e foi para o Brasil e então checar quais são as exigências do país para aplicar para o pedido de cidadania (as regras variam de acordo com o país em questão).

Após isso, será necessário reunir vários documentos (certidões de nascimentos e casamentos) que comprovem a sua descendência e depois traduzir todos esses documentos. Existem advogados que trabalham só procurando esses documentos, tanto no Brasil, quanto em outros países. É claro que tudo isso vai custar uma graninha boa, mas se ao final você conseguir aplicar para a emissão do seu passaporte, pode ter certeza que valerá a pena, afinal, você não precisará mais se preocupar em ter visto para morar na Europa.

Resumindo, as três principais maneiras de vir morar na Irlanda:

  • Visto de estudante
  • Visto de trabalho
  • Passaporte Europeu (caso você se enquadre nos requisitos de descendente europeu)

E aí, o que achou das informações acima? Se você ficou com alguma dúvida, me escreve nos comentários que eu respondo, ok?

Espero que tenha ajudado a esclarecer o caminho e as possibilidades para morar aqui na Irlanda.

Previous Post Next Post

Posts relacionados